Governo decide taxar dividendos, mas com faixa de isenção

Reportagens nos jornais O ESTADO DE S. PAULO e VALOR ECONÔMICO apontam que o ministro Paulo Guedes e sua equipe econômica definiram que a proposta de reforma do Imposto de Renda vai mesmo incluir a volta da taxação de dividendos, com a adoção de uma alíquota de 20%. Isso vai permitir, por outro lado, a ampliação da faixa de isenção do IRPF, que passaria de R$ 1,9 mil para R$ 2,4 mil. A tributação de dividendos, no entanto, informa o VALOR, terá uma faixa de isenção: dividendos de até R$ 20 mil por mês (ou R$ 240 mil por ano) não pagarão imposto. A expectativa, conforme indicam os jornais, é que o texto da proposta do Executivo seja enviado à Câmara amanhã. (…) Os principais jornais também repercutem declaração dada em entrevista ao Financial Times pelo diretor do FMI para a América Latina, Alejandro Werner. Segundo ele, os governos da região deveriam cobrar “muito mais” imposto dos mais ricos. “É preciso adotar um sistema de tributação muito mais progressivo na região sob o qual os segmentos mais abastados da população paguem mais, e em seguida criar um sistema econômico no qual a competição seja muito maior do que é hoje”, disse Werner. Fonte: Jota

  • 1. Governo decide taxar dividendos, mas com faixa de isenção. Leia Mais
  • 2. Supremo analisará taxação de remessas ao exterior. Leia Mais
  • 3. Justiça nega pedidos de empresas em crise e mantém cota de aprendizes. Leia Mais
  • 4. Gilmar Mendes suspende julgamento sobre regra da reforma trabalhista. Leia Mais

Dúvidas? Entre em contato

Inscreva-se para receber atualizações por e-mail.

Nós respeitamos sua privacidade