Pacheco apresenta projeto para mudar índice de correção de ações judiciais

Presidente do Senado e do Congresso Nacional, Rodrigo Pacheco (PSD-MG) apresentou nesta segunda-feira projeto que modifica a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e o Código Civil sobre quais taxas de juros e de correção monetária devem ser aplicadas às indenizações trabalhistas e cíveis pelos tribunais brasileiros.

O assunto é relevante para a correção das ações judiciais e tem idas e vindas na seara trabalhista. Até 2015, os processos eram corrigidos pela TR, acrescida de 12% de juros ao ano. Em 2016, a TR foi derrubada pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST), que a substituiu pelo IPCA-E. No ano seguinte a lei da reforma trabalhista instituiu novamente a TR. Parte da Justiça do Trabalho, porém, passou a considerar a previsão inconstitucional e continuou a aplicar o IPCA-E.

Em julgamento realizado em 2020, o STF decidiu aplicar os índices vigentes para as condenações cíveis em geral: o IPCA-E na fase pré judicial e a Selic depois, sem 1% ao mês de juros de mora, até deliberação da questão pelo Poder Legislativo.

Se a Selic fosse aplicada em 2019, a correção seria de 5,96%. No mesmo período, o IPCA-E atingiu 3,91%, enquanto a TR não variou. No julgamento, o STF ainda afastou a incidência de juros de mora de 1% ao mês.

Hoje, a Selic está em 11,75%. Enquanto o IPCA-E passou para 10,79%.

Na justificativa do projeto, o senador afirma que com a situação atual, em que se corrige os valores apenas pela Selic, que está abaixo da inflação, o trabalhador é penalizado pela demora do Judiciário, recebendo o dinheiro, ao final do processo, com um poder de compra abaixo do que lhe é devido. Além disso, o objetivo do projeto também é evitar que o empresário pague juros desproporcionais aos praticados na conjuntura econômica do período da ação.

Segundo Jorge Matsumoto, sócio da área trabalhista do escritório Bichara Advogados, o projeto é interessante porque tenta dar segurança jurídica para a correção monetária. “Alterando de Selic para IPCA-E, a ideia é o desestímulo à judicialização trabalhista porque você opta por uma taxa menor que a Selic agora”, afirma.

Segundo Matsumoto, o projeto trata ainda dos juros de mora, que seriam substituídos pela remuneração adicional dos depósitos de poupança. “Entendo que o projeto busca usar um outro critério que não favoreça tanto a judicialização nesse cenário de alta da Selic”, afirma Matsumoto.

A remuneração adicional dos depósitos de poupança varia. Equivale a 0,5% ao mês, enquanto a meta da taxa Selic ao ano for superior a 8,5% ou 70% da meta da taxa Selic ao ano, mensalizada, vigente na data de início do período de rendimento, nos demais casos.

O projeto aplica as mesmas correções para dívidas trabalhistas e cíveis. “Já tarda que uma lei venha a pacificar assunto tão importante para a segurança jurídica e para o ambiente de negócios nacionais. Dessa maneira, o meu objetivo é o de simplificar e impor justiça para todos os juros praticados no meio judicial”, apontou o senador. Fonte: Valor Econômico – Por Vandson Lima, Beatriz Olivon e Renan Truffi, Valor — Brasília 02/05/2022

  • 1. Bancada do Amazonas vai ao STF para proteger vantagem da Zona Franca. Leia Mais
  • 2. STF suspende julgamento de ação bilionária sobre crédito de varejistas. Leia Mais
  • 3. Pacheco apresenta projeto para mudar índice de correção de ações judiciais. Leia Mais
  • 4. Motorista que não acata ordem de parada da polícia comete crime, decide STJ. Leia Mais
  • 5. STJ submete credores ‘esquecidos’ a descontos da recuperação judicial. Leia Mais

Dúvidas? Entre em contato

Inscreva-se para receber atualizações por e-mail.

Nós respeitamos sua privacidade

Inscreva-se para receber atualizações por e-mail.

Nós respeitamos sua privacidade

FCR Law – Fleury, Coimbra & Rhomberg Advogados é um escritório de advocacia dinâmico que assessora empresas nacionais e internacionais, empreendedores e investidores nos ramos mais importantes do direito brasileiro. Nós buscamos proporcionar um serviço de alto nível de qualidade e estabelecer relações de longo prazo com nossos clientes e parceiros. Nossa gama de clientes abrange desde start ups tecnológicas até fabricantes internacionais e instituições financeiras.

FCR Law está trabalhando para manter nossos clientes informados e disponibilizar os nossos serviços para auxiliar as empresas neste momento difícil.

Eduardo Fleury, Sócio Fundador

FCR Law – Fleury, Coimbra & Rhomberg Advogados

Rua do Rocio 350, 10º andar

Vila Olímpia, São Paulo – Brasil

+55 11 3294-1600

info@fcrlaw.com.br

Copyright FCR Law 2021 © Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Tarrafa Digital Studio