Reforma do IR está ‘morta’ até o fim do governo, avaliam senadores

A coluna Painel, da FOLHA DE S.PAULO, traz em destaque nesta quarta-feira nota informando que senadores consideram “morta” a proposta de reforma do Imposto de Renda, apresentada pelo governo ao Congresso e que vinha servindo de suporte aos planos do Palácio do Planalto de viabilizar a reformulação do Bolsa Família com a criação do Auxílio Brasil. Segundo a coluna, essa avaliação dos senadores considera todo o restante do mandato do presidente Jair Bolsonaro. “Segundo relatos, o próprio ministro [Paulo Guedes] tem reconhecido que ela não deve ser viabilizada antes do final de 2022”, anota o jornal.

Os jornais também informam sobre a inclusão, na pauta presencial do STF da próxima quarta-feira (27) o julgamento de ação na qual o governo pede a suspensão da desoneração da folha de pagamentos, válida até o fim deste ano. O caso estava sendo julgado pelo plenário virtual, mas o ministro Alexandre de Moraes forçou a discussão no plenário físico, e o relator da ação, ministro Ricardo Lewandowski, já colocou o processo em pauta. Segundo texto do jornal O ESTADO DE S. PAULO, “a tendência entre os ministros era de aguardar o voto do relator para pensar em cenários que preferencialmente não desfavorecessem o governo, porque derrotas sucessivas da União poderiam causar desequilíbrios nas contas públicas, pressionar o teto de gastos e desgastar a relação institucional”. Ainda de acordo com a reportagem, o ministro Luiz Fux “avalia se manterá a data escolhida por Lewandowski”.  Fonte: Jota Matinal

  • 1. Reforma do IR está ‘morta’ até o fim do governo, avaliam senadores. Leia Mais
  • 2. Proprietário só deve pagar ITBI no registro do imóvel em cartório. Leia Mais
  • 3. STJ vai decidir sobre uso de imagem de jogadores em videogames. Leia Mais
  • 4. Compra de alimento contaminado gera dano moral, mesmo sem ingestão. Leia Mais
  • 5. Loungerie perde no STJ disputa com a concorrente Hope. Leia Mais

Dúvidas? Entre em contato

Inscreva-se para receber atualizações por e-mail.

Nós respeitamos sua privacidade